Arquivo da tag: Zona Sul

Linha Turística, Anel Leste e outras novidades

Depois de um longo recesso aqui no blog, volto com grandes novidades. Estive esse tempo desenvolvendo uma nova versão da malha do projeto, tanto adicionando pequenos detalhes quanto modificando alguns conceitos das linhas. Alguns tópicos dessa mudança foram citados em outros posts como o desvio da Linha 6 na Zona Norte e chegada da Linha 4 no Centro.

Uma idéia aplicada, há muito sugerida, era uma ligação direta entre a região hoteleira, na orla da Zona Sul, e o Aeroporto Internacional, na Ilha do Governador. Essa ligação já existia, porém com a baldeação das linhas “Siqueira Campos – Pedra de Itaúna” e “Linha 3: Guaxindiba – Ribeira”. Além de favorecer diretamente o turismo, a linha é importante para resolver parte do maior problema da atual malha carioca, que é escoar passageiros oriundos da Supervia para a Avenida Rio Branco e Zona Sul.

Uma vantagem de se levar a Linha 3 para Jacarepaguá foi a integração com a Linha 7 (atual ramal Saracuruna). Na versão antiga, o projeto previa um grande desvio na Linha 7 para baldeação no Parque Alegria. Agora, isso não é mais necessário, já que a Linha 3 iria para o Oeste, haveria cruzamento quase perpendicular. As linhas ficam muito menos sinuosas e isso pode ser muito bem ilustrado:

Vantagens da conformação da Linha Turística

Outra novidade interessa a Niterói. Revisei a Linha 11, previamente em formato de arco, suavizando curvas e mudando um pouco o propósito. A partir da idéia de contemplar Pendotiba, percebi que era possível, assim como a Linha 1, fechar um anel. Seria uma solução definitiva para a mobilidade urbana em Niterói. Mesmo não sendo hoje tão necessária quanto trechos mais críticos, seria interessante a construção dessa linha de 29 km.

O Anel Leste

Além dessas mudanças, pequenos ajustes foram feitos e serão o assunto de próximos posts. É válido alertar os mais assíduos que alguns números e cores também mudaram. O setor “Linhas” exige um pouco mais de tempo, e todos os detalhes estarão descritos dentro de uma semana.

As diferenças entre a versão anterior e a versão atual podem ser ilustrados na imagem seguinte, com traçados ajustados em vermelho, estações e nomes novos em azul e trechos completamente novos em rosa.Ou verificar na versão cartográfica:

Anúncios

O governo orgulhosamente apresenta a novela “Metrô na Barra”

Os que acompanhavam o início das obras em São Conrado estavam começando a se animar, porque finalmente a linha 4 estava saindo! Nessa altura, a expectativa de muitos era saber o trajeto entre Ipanema e a Gávea.
A animação durou relativamente pouco, já que não esperávamos respostas tão ásperas:

“Estado garante metrô para a Barra em 2016, mas Estação Gávea pode não sair”

Matéria do Globo

Resumindo, se não der tempo, o metrô na Barra da Tijuca seria, “por ora”, uma mera expansão da Linha 1. Por outra vez, podemos ser surpreendidos com mais uma expansão fugindo entre nossos dedos. Pelo histórico do metrô carioca, podemos listar casos parecidos como a ligação entre o Estácio e o Largo da Carioca pela Avenida Chile. Porque isso não poderia acontecer novamente?

É isso mesmo.

Não haveria preocupação se houvesse confiança nas nossas autoridades. Por causa dos velhos casos de promessas não cumpridas não há segurança para que não só a estação Gávea, mas suas conseqüências possam ser contempladas:

  • o muito esperado anel da Linha 1
  • uma Linha 4 de facto, ligando Centro, Zona Sul e Barra, consideravelmente paralela à Linha 1

Então, e o que deveria ser feito?
As associações de moradores dos bairros envolvidos estão muito ativas e rola por aí uma petição intitulada “O Metrô que o Rio precisa”. A linha 4 seria estendida pelo subterrâneo do Jardim Oceânico até a Alvorada, trecho que sou totalmente a favor. Já na Zona Sul, a linha passaria pela Gávea e Jardim Botânico, outro trecho que sou favorável.

Porém, a partir de Humaitá, a linha não se direcionaria para Botafogo, mas para Laranjeiras e para a Carioca. Dessa vez, sou contrário a essa opinião por quatro motivos:

  1. Botafogo é o bairro com maior atração da Zona Sul, por ter muitas empresas e escolas. Não é exceção para passageiros vindo da Barra;
  2. Botafogo é um bairro bem extenso e ainda tem forte especulação imobiliária. Portanto necessita de mais estações;
  3. A estação da Carioca foi projetada para receber as linhas 2 e 3, ainda não completadas. Isso poderia acabar com esses planos;

O 4º motivo que considero mais importante. O maior problema atual do metrô carioca é o escoamento dos passageiros da Supervia em direção à Avenida Rio Branco e Zona Sul. A expansão da Linha 4 poderia servir como gancho para atender a essa questão. Afinal, o Centro do Rio pertence não só aos moradores da Zona Sul e Barra, mas a todos cariocas.

Realmente a melhor opção para todos os cariocas?

Deixando bem claro, respeito os moradores, admiro esse diálogo conquistado pelas Associações e concordo com boa parte do trajeto proposto no abaixo-assinado. Todavia darei minha opinião de como tudo deveria ser feito.

Agora, explicito minha nova proposta
Muitos pensam numa solução muito simples: estender a linha 4 até a Central. Por haver edifícios delicados na região, sou contra, tanto que na última atualização minha linha ia para a estação Presidente Vargas. Além disso, pessoalmente considero que a centralização do sistema traz mais prejuízo do que benefício no caso do Rio de Janeiro.

Uma idéia mais branda que tive foi fazer uma nova estação de integração Supervia e Metrô um pouco mais ao oeste da Central, na altura do viaduto 31 de Março. A estação poderia ter o nome “Marquês de Sapucaí“.

O maior problema é o terreno – ali ficava o Mangue de São Diogo que foi aterrado. Ainda achando que com uma linha muito profunda não haveria problemas, estava temeroso em postar porque não há estudos decentes abertos ao público. Mas não pude evitar, tinha que apresentar essa nova solução para vocês, leitores.

A linha chegaria de forma semelhante às outras propostas, depois de uma estação no Bairro de Fátima passaria pela futura estação da Praça da Apoteose da linha 2 e uma extensão da atual estação da Praça Onze da linha 1. A linha ainda se estenderia até o Porto, que esperamos que seja amplamente urbanizado. O terminal  seria na estação Gamboa, da minha linha 3 projetada.


Colaborem!
Algumas partes que falei nesse post estarão na próxima atualização. Dá um trabalhão fazer todos os gráficos para os trechos que vão mudando. Adiantando, sobretudo a malha da Ilha do Governador e as linhas 4, 6, 8, 9 e 10 vão mudar mais drasticamente. Ainda há pontos que preciso conversar.

Se quiserem dar idéias, pitacos, sugestões, críticas, estarei totalmente à disposição. Isso ajuda mais do que atrapalha. Mandem email para querometro@gmail.com ou comentem!