Início do Blog

Bom, estou abrindo esse blog para poder divulgar esse projeto que ajudaria boa parte da população carioca na locomoção do cotidiano e venderia uma ótima imagem aos turistas.

Se você gostou desse projeto, divulgue-o! Mostre pra papai, mamãe, titia, irmão, periquito, …

E se você gostaria de fazer alguma sugestão ou correção – por favor, faça! Não me ofendo com isso, podem dar seus pitacos, esse blog também é para discussão.

Até mais,

Pedro.

Anúncios

5 Respostas para “Início do Blog

  1. A capacidade do Monotrilho previsto para a linha 15-Prata, que é considerado o maior do mundo para carruagens com largura de 3,1 m (standard), e comprimento da composição total de ~90 m e com 7 vagões, é de ~1000 pessoas, concorrendo com o BRT e o VLT são considerados de média demanda, contra para a mesma largura, porém com comprimento de ~132 m e com 6 vagões é de ~2000 pessoas para o Metrô, e com comprimento de ~170 m e com 8 vagões é de ~2500 pessoas para os Trens Suburbanos, significando com isto que a capacidade do metrô e dos trens suburbanos são no mínimo o dobro do monotrilho, trafegando na mesma frequência, sendo considerados de alta demanda.

    Comparativos: A capacidade é expressa em número de passageiros por hora por sentido (p/h/s), assim BRT, VLT, Monotrilho – 4000 a 25000 p/h/s, enquanto Metrô, Trens suburbanos – 20000 a 60000 p/h/s.

    Estão previstas plataformas centrais para saídas de emergência em todo seu trajeto, obrigatórias para esta função, não deslumbrei em nenhuma das postagens que pesquisei, porém constam na especificação que iram existir, além das escadas retráteis!!! (de uso duvidoso).

    A largura padronizada dos carros para os três são de 3,1 m (standard). Não confundir com os trens suburbanos espanhóis da CPTM-SP e alguns da SUPERVIA-RJ de 2,9 m que possuem uma plataforma (gambiarra) em frente ás portas para compensar o vão.

    O monotrilho da linha 15-Prata, com ~26,5 km, Ipiranga, Cidade Tiradentes irá trafegar em uma região de alta demanda reprimida na zona Leste, com migração de parte da linha 3-Vermelha (a mais saturada do sistema) maior do que as linhas 4-Amarela, 5-Lilás e a futura 6-Laranja, e já corre o risco de saturação, além de ser uma tremenda incógnita, quando ocorrer uma avaria irá bloquear todo sistema, pois ao contrário que ocorre com os trens do metrô em que o chaveamento é simples, nos monotrilhos a mudança das carruagens para a via oposta se da de maneira complexa, com grandes distâncias entre si entre as estações, além de trafegarem em média a 15m do piso.

    A melhor opção seria o prolongamento da linha 2 Verde, com bifurcação em “Y” na estação Vila Prudente, com a previsão da futura linha para Vila Formosa, e até São Mateus e a partir daí seguir em VLT, até a cidade Tiradentes, (Após as obras começadas, a estação terminal será na estação Ipiranga da CPTM), Vila Prudente basicamente será uma estação de transbordo.

    Nem conseguiram acabar com o caos da estação da Luz, e já estão “planejando” outros inúmeros transbordos na nova estação Tamanduateí com as linhas 10 Turquesa, 2 Verde, e os monotrilhos Expresso ABC e Expresso São Mateus Tiradentes, com um agravante, de que as plataformas da estação Tamanduateí são mais estreitas que a Luz, e não satisfeitos, já prevendo a expansão em linha reta em monotrilho, é assim nas linhas 2 Verde e o projeto da linha 6-Laranja com transbordo obrigatório caso os usuários desejem prosseguir viagem, fazendo que os usuários tenham que fazer múltiplos transbordos provocando enorme desconforto.

  2. Paulo Leal fernandes

    Temos que ir para as ruas!!!!!!quando é só marcar.

  3. Paulo Leal fernandes

    Pedro,
    Finalmente um blog que vem ao encontro dos meus sonhos para este Rio que eu tanto amo.Sem bairrismos,sem elitismos e que aponta o problema mais sério que esta cidade vive hoje,o sistema de transportes.Acredito porém, que o principal problema da não expansão da nossa linha de metrô.,não seja de planejamento ou mesmo de recursos, mas sim, político.Nada pode ser feito nesta cidade em termos de transporte sem o aval dos empresários de ônibus.Eles dominam todas as esferas da administração pública.Temos que nos redirecionar para este fato se quisermos progressos das nossas linhas de metrô.

  4. Olá, Pedro. Muito bom o seu blog. Parabéns. Sou uma grande defensora do transporte urbano de massa sobre trilhos. Vi no Facebook o desenho com o esquema das linhas e suas estações do metrô que, me parece, é um projeto criado por vocês aqui do site. Estou certa?
    Sendo assim, gostaria de saber se vocês têm o detalhamento deste “projetão”. Por exemplo, os pontos em que necessitará desapropriações e seus devidos custos, os pontos que tocarão em impacto ambiental, ou seja, eu gostaria de ver no papel o como vocês pensam em executar um projeto desta magnitude. E o mais importante, vocês têm alguma estimativa do custo deste “metrô dos sonhos”. Com isso não estou dizendo que não devemos sonhar, ao contrário, devemos viajar alto, para podermos aterrissar em algum ponto dentro do factível.
    Como bons futuros engenheiros vocês sabem que factível todo projeto é. O que varia é o custo do projeto e o tempo que ele levará para ser implementado.
    Por acaso, só por um acaso… A prefeitura ou alguém do poder público está em contato com vocês?
    Por enquanto, não há pitacos a serem dados, só muitas perguntas. Depois das respostas, talvez apareçam sugestões, mas quase sempre são sugestões para reflexão.
    Abraços,
    Eliane Bonotto

  5. Parabens pelo BLOG

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s